Livros para a 4ª edição do D&D sem a GSL?

Como temos visto nos últimos 10 dias, a Game System Licence (GSL) e a System Reference Document (SRD) da nova edição do Dungeons & Dragons foram recebidas com um bocado de decepção pelos jogadores e deixaram um gosto amargo nas editoras interessadas em lançarem livros para o sistema. As maiores limitações da GSL podem ser encontradas neste tópico, mas dentre elas se destacam a proibição de colocar estatísticas de monstros presentes no MM, além da impossibilidade de redefinir ou modificar qualquer coisa da SRD, como classes e raças já existentes. Além é claro, da cláusula de lançamento dos livros somente após o dia 1° de Outubro.

Isso tudo de acordo com a GSL. Mas duas editoras – a Goodman Games e Adamant anunciaram que seus primeiros produtos para a 4ª edição estarão à venda em Setembro e Julho respectivamente. A Goodman Games pretende dar continuidade a sua série de aventuras Dungeon Crawl Classics para a nova edição, sem no então respeitar a data de lançamento proposta pela GSL e provavelmente outras restrições do documento. Percebam que hora nenhuma os termos Dungeons & Dragons são citados pela editora, assim como a logo de compatibilidade disponibilizada pela Wizards, apenas os termos “quarta edição” e “4E”.

Mais ou menos o mesmo rola com a linha de aventuras anunciadas pela Adamant, mas de forma ainda mais descarada, já que vem até com um slogan bem apropriado:This July — Declare Your Independence! Venture 4th!

Muito tem se falado destas linhas de aventuras no fóruns, principalmente nos de editoras. Alguns acreditam que rolou uma espécie de licença especial por parte da Wizards, especialmente no caso da Goodman Games. Acho essa teoria extremamente improvável, já que se existisse tal acordo ou licença especial, ela permitiria o uso da marca Dungeons & Dragons e do logo de compatibilidade da Wizards. O que sobrou então?

A lei de copyright norte-americana e o fair use (uso honesto ou uso justo, na tradução literal para o português, sendo, no entanto, melhor entendido como uso razoável, uso aceitável segundo a wikipedia), através das quais as editoras apostam que podem produzir suplementos para a 4ª edição do D&D sem no entanto quebrar os direitos autorais da Wizards. Isso é realmente possível? A WotC vai processá-los?

Impossível de saber. Mas o fato é que essa iniciativa colocou a Wizards em uma espécie de encruzilhada. Se eles não tomarem nenhuma medida legal contra as duas editoras, as portas estarão escancaradas para qualquer um disposto a fugir das pesadas imposições da GSL – e já vou adiantando por aqui que não é pouca gente. No entanto, se a Wizards jogar todo seu poder de fogo legal contra a Adamant e Goodman é bem provável que atraia ainda mais atenção para as editoras e brechas legais para escapar da GSL, e claro, receba uma onda de comentários negativos e rejeição por boa parte dos jogadores. Os próximos 3 meses serão definitivamente muito interessantes!

3 Comentários

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

  1. Gilson disse:

    apenas os termos “quarta edição” e “4E”.

    Será bem interessante tudo isso!

    Gilson

  2. Dead disse:

    O jeito vai ser esperar para ver qual coelho sai desta cartola.

Trackbacks for this post

  1. |

Comments are now closed for this article.