3D&T de novo?

O Trevisan anunciou ontem em seu laboratório o ressurgimento do 3D&T pela editora Jambô. A Dragonslayer #21 terá mais informações sobre o retorno do sistema favorito dos iniciantes, além de (momento jabá) uma resenha do Galrasia: Mundo Perdido e uma matéria sobre o D&D 4ª edição escrita em conjunto com o Giltônio, onde ele detona e eu aponto os pontos positivos da nova edição. Divertido!

Mas voltando ao 3D&T, para ser sincero eu nunca joguei o sistema, apenas o saudoso Defensores de Tóquio que se não me engano veio em uma DB especial. Era um sistema leve, simples e divertido, claramente feito com base em um jogo rápido e com maior ênfase no humor do que nas regras. Depois disso parece que o sistema sofreu modificações que o tornaram mais robusto e genérico, embora ainda simples e atraente para os novatos. E é nesse ponto que o retorno do sistema é mais que bem-vindo, já que foi uma grande porta de entrada de novos jogadores ao hobby e ainda tem um grande potencial para continuar exercendo esta função.

A Jambô já mostrou que tem cacife para fazer um livro atraente aos novos jogadores por um preço camarada, de acordo com a proposta principal do retorno do sistema, que foi relatada na conversa online entre o Cassaro e o Guilherme da Jambô, novamente reproduzida em um post do Trevisan (parece que o Área Cinza tem um novo concorrente na categoria de blogs de fofoca rpgisticas!):

Guilherme: Temos que ver até que ponto Reinos de Moreania vai cumprir a função de RPG para iniciantes. Porque dependendo disso, valeria ou não investir no 3D&T.

Capitão Ninja: Mo­reania não pode substituir 3D&T porque não é genérico. É bem específico para estilo D&D.

Capitão Ninja: More­ania é introdutório para o próprio D20, que é o carro-chefe da editora.

Guilherme: E 3D&T, atrai para o RPG em si.

A idéia parece muito boa, ainda mais se lembrarmos que as regras do 3D&T foram consideradas como conteúdo Open Game, ou seja, outras editoras e autores podem publicar livros utilizando o sistema. Eu aposto em um revival bacana, com direito a um bocado de mesas no proximo EIRPG. E torço de verdade que a parada traga uma leva de novos jogadores, já que no momento não existe no mercado um sistema com foco nos iniciantes que sirva de porta de entrada para nosso hobby – que convenhamos, pode ser bem complicado às vezes.

3 Comentários

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

  1. Guaxinim disse:

    Cara aquela ideia da daemon de fazer caderno de RPG podia ser aproveitada ai, eu acho que o 3d&t seria bem mais facil de hadaptar para se jogar na escola!

    (as minis chegaram inteiras, valeu!)

  2. Essa é justamente uma das minhas dúvidas.
    Como vai ficar o 3D&T com essa história do Cassaro ter torando o sistema OGL.

    Creio que quando ele disse isso não tinha nenhuma chance de trabalhar com 3D&T novamente. Mas agora que a oportunidade surgiu é bem fácil que ele volte atrás.

  3. Alahan disse:

    Acho uma grande maravilha que 3d&t tenha voltado, adoro esse sistema e ele é um dos meus preferidos, e olha que não sou um jogador novato, já jogo a 11 anos, como nunca fui ligado a regras e coisa e tals, e mais a estórias e interpretações, 3d&t sempre se mostrou um dos melhores jogos, com sua dinâmica rápida e de fácil entendimento, podendo simular tudo, ou quase tudo que a imaginação mandar, pois que seja muito bem vindo de volta,não só como porta de entrada para jogadores iniciantes (o que é muito importante), mas também para seus eternos fãs.

Comments are now closed for this article.