Carta de desligamento do Crônicas da Sétima Lua

Bem, depois de um longo silêncio sobre o C7L de minha parte, do Garrell e do Tiago, é hora de formalizar a nossa saída da linha. Segue o nosso comunicado:

Olá amigos,

O Crônicas da Sétima Lua foi um projeto interessante e trabalhoso, mas em decorrência de incompatibilidades de idéias e dificuldades de comunicação, não tivemos outra escolha senão abandonarmos o desenvolvimento da linha. Sob diversos aspectos infelizmente o Crônicas também não viveu à altura das expectativas criadas, o que é uma pena tendo em vista a quantidade de energia e dedicação que investimos em sua criação.

Agradecemos a todos que leram o livro e escolheram Isaldar para viverem suas aventuras, e desejamos sorte e sucesso a Editora Conclave na continuidade da linha.

Rafael Rocha
Richard Garrell
Tiago Marinho

Então daqui para frente não respondemos mais sobre o cenário. Alguns comentários pessoais sobre os 3 anos de C7L: Foi um projeto interessante, mas que sofreu muito com as mudanças em relação a sua proposta inicial de ser um cenário oficial da Dragão Brasil. A estrutura de trabalho da linha também seguiu rumos diversos do originalmente planejado, com uma postura hierárquica e polarizada, que com o argumento de um ideal estranho de profissionalismo, ocultou uma indisponibilidade para a colaboração, discussão de idéias e no fim, impediu todo e qualquer debate que não fosse do interesse do editor (embora não escritor) do cenário. E eu nem posso dizer que não fui avisado, já que quando o Giltônio recusou o convite em 2005 ele previu algo muito semelhante com o que realmente aconteceu…

De qualquer forma, desejo a editora Conclave sucesso com a linha, acho que fizemos um trabalho legal e diferente no módulo básico, e ficaria bem feliz de ver isso continuado. Agora é seguir em frente, porque diferente do Garrell que deu um tempo na aventura de escrever RPG, eu e o Tiago temos muito trabalho para fazer!

28 Comentários

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

  1. Barba disse:

    Verdade, queria muito que o cenário desse certo, porque vi a trabalheira que vocês empregaram na coisa toda.

  2. Fico muito feliz em saber que você (rocha) vai trabalhar no Contra Arsenal.
    Curti muito o Galrasia e vejo que você e o tiago tem potêncial.

    Não desistam!

  3. valberto disse:

    Vou fazer uma citação um pouco modificada. Espero que não se importe.

    – uma postura hierárquica e polarizada;
    – o argumento de um ideal estranho de profissionalismo;
    – uma indisponibilidade para a colaboração, discussão de idéias;
    impedimento todo e qualquer debate que não fosse do interesse do editor (embora não escritor) do cenário;

    Estes foram os principais motivos de verdade não foram? Resumindo, a maneira tirânica Marcelo Telles de tocar as cosias, ficando debaixo dos holfotes o tempo todo mesmo não sendo “merda alguma que preste” no cenário.
    Eu cho que o Telles seria capaz de afundar memso Foorgotten Realms ou D&D 4e se lhe fosse permitido tentar.
    Será que rola uma “versão do escritor” do cenário? Resumidão mesmo, como ele deveria ter sido sem o dedo sujo do grande dono do portal?

  4. Armageddon disse:

    heuheu a gente sempre brincava com a piada de várias das idéias que apareciam em Isaldar já terem aparecido também em matérias de colaboradores da Rede =D

    Por um lado é uma pena. Mas por outro (não pelo trabalho de vocês, mas pela postura meio doidona do tal editor) não consigo lamentar muito não.

  5. Cassaro disse:

    O que posso dizer, além de dar parabéns?

    (Posso dizer MUITA coisa, mas deixa pra lá…)

    Parabéns!

  6. Snake disse:

    Tipo, eu acho uma pena mesmo. Comecei a apostar no cenário justamente porque tinha o lance do “pessoal do círculo envolvido” daí achei que poderia ser legal, e quando comprei o livro, achei muito estiloso o cenário. Agora, nem sei se vou acompanhar. Mas se o cenário tivesse um espaço como Tormenta teve na DB, certamente seria um concorrente de peso.

    Vai trampa só em Arton agora, Rocha? Ou vai rolar algum outro cenário? Moreania não conta xD

  7. RogerioSaladino disse:

    É mesmo uma pena, Rocha. É sempre ruim quando um projeto com uma boa proposta naufraga por conta de problemas internos.

    Mas deve ser um dos tais sinais da tal crise…

  8. Rocha disse: (Author)

    Será que rola uma “versão do escritor” do cenário? Resumidão mesmo, como ele deveria ter sido sem o dedo sujo do grande dono do portal?

    Acho que não. A idéia de nos afastarmos de algo que criamos foi baseada no fato que, apesar de curtimos o material, não queríamos mais trabalhar naquele molde, e nem achamos que uma briga pelo cenário teria algum resultado positivo, além de dar mais moinhos de vento para os Dom Quixotes da vida enfrentarem.

    Vai trampa só em Arton agora, Rocha? Ou vai rolar algum outro cenário? Moreania não conta xD

    Na verdade de Arton por enquanto só o Contra Arsenal mesmo. E vou continuar por aqui e com a Secular Games!

  9. Daniel disse:

    Grande Rochedo!
    Rapaaaaaazzz, isso só prova que o editor está fazendo a sua própria crise! Pela administração da própria lista RedeRPG eu tinha certeza que vocês só iam se decepcionar trabalhando nesse cenário. Ainda bem que vocês continuam produzindo pra Tormenta (são, aliás, um dos motivos pra eu achar que essa aventura Contra Arsenal vai ser bacana).

  10. JMTrevisan disse:

    Como já dizia o famoso desenho animado:

    “Nada disso teria acontecido se o pica-pau tivesse chamado a polícia”

    Parabéns e sorte pra vocês!

    Cheers!

    T.

  11. Jaime Daniel disse:

    sem querer ser chato mas sendo do mesmo jeito, MC e eu já sabiamos que isso ia acontecer, mais cedo ou mais tarde…

    Enfim, toca a bola, meu caro e sucesso!

  12. Nume disse:

    Olha a crise fazendo mais uma vitíma! =D

    hehehe

  13. Chuck disse:

    Como é mesmo a frase de efeito daquele desenho antigo das motocas??? “eu te disse! eu te disse! eu te disse!”

  14. Chuck disse:

    Será que rola uma “versão do escritor” do cenário? Resumidão mesmo, como ele deveria ter sido sem o dedo sujo do grande dono do portal?

    Coloquei algo muito mais legal no meu blog… hehehe. Uma versão resumida do cenário sem o dedo sujo dos meninos. É uma leitura no mínimo interessante, eu diria.

  15. julia disse:

    blog bombante! =]

  16. Rocha disse: (Author)

    blog bombante! =]

    Não tá?

  17. valberto disse:

    Rola avenger foi a unica parte de tormenta que eu li e mesmo depois destes anos todos ainda gosto de ler.

  18. Nume disse:

    Ler é? Sei…

  19. rsemente disse:

    O pior é que eu gosto do cenário, isso significa que os escritores fizeram a diferença, voces estão de parabêns!

  20. rsemente disse:

    Mas no cenário C7L não é um DEUS da magia?

  21. rsemente disse:

    O povo não perde tempo :P

  22. Rey Ooze disse:

    Olha Rocha, eu não conhecia o pessoal que fazia C7L, exceto o mala. E por isto mesmo não tenho vergonha de admitir que eu tinha (tenho) pré-conceitos quanto ao cenário. Mesmo que ele não fosse escritor eu sempre tinha comigo um “isso vai dar merda” me fazia perder o interesse.
    E olha que a ideia dos meio-elfos é parecidissima com uma ideia que eu tive para uma campanha… Nem isso aguçou minha curiosidade pra conhecer o cenário a fundo.
    Quem sabe se eu houvesse conhecido a ti antes do encontro de blogs no EIRPG, teria melhor disposição.
    O fato é que o cara lá é um Midas ao contrário, onde ele põe o dedo transforma em merda, confirmado pelo proprio com um cenario bem diarReia…
    Mas é a crise né… E a culpa são dos jogadores de RPG que, malditos, não gastam 30 reais por mês comprando livros !!!! ¬.¬

    Ja demorou pra jogar este carinha ao ostracismo ou sou apenas eu?

  23. Nume disse:

    É a mão sexual, Rey. Onde toca, fode.

  24. Guilherme \ disse:

    Hahahaha “Rola Avenger” é impagável!!!!!

Trackbacks for this post

  1. E mais um se liberta do julgo da Operadora « Lote do Betão
  2. Carta de desligamento de autores do Crônicas da 7ª Lua | Ambrosia.com.br
  3. Projeto - Leviathan – Inominattus
  4. Leviathan - Justificativas e Idéias – Inominattus

Comments are now closed for this article.