Entrevista com o Guilherme da Jambô

O Nume do .20 e agora colaborador do Ambrosia fez uma bacana entrevista com o Guilherme Dei Svaldi, editor-chefe da Jambô Editora, aquela que mês após mês não deixa de nos surpreender. Ler a entrevista na integra é totalmente recomendável, mas vou colar e comentar uma pequena parte por aqui no AC:

Ambrosia: Um ponto que muitos se perguntam, existe uma intenção da editora de entrar em outros mercados de entretenimento além do RPG? Nos quadrinhos ou em card games, por exemplo?

Guilherme: O foco da Jambô Editora é “livros divertidos”. Dentro desse foco, iremos abrir novas linhas de produtos. Esperem novidades para o ano que vem, como uma linha de literatura de fantasia, que irá trazer romances de autores nacionais e internacionais.

Essa entrada na literatura de fantasia certamente é um reflexo do retorno dos romances de Tormenta escritos pelo Leonel Caldela, que abriu uma bela porta na popularização da literatura de fantasia nacional. E sobre os gringos, eu posso ser otimista, mas o lançamento de A Song of Ice and Fire seria sensacional!

Ambrosia: Mutantes & Malfeitores, uma das linhas mais recentes da editora, já tem previsão de dois lançamentos ainda para esse ano. Isso significa um sucesso financeiro da linha. Também vai significar um incremento nos investimentos para a divulgação do jogo em meios de comunicação relacionados?

Guilherme: Sim! Mutantes & Malfeitores foi uma surpresa mesmo para nós. Quer dizer, esperávamos que o livro fosse bem — só não imaginávamos que fosse tão bem! Iremos investir bastante na linha, tanto em termos de lançamentos quanto em termos de divulgação.

Todo mundo meio que já sabia, mas o lançamento do Mutantes & Malfeitores nacional em uma versão econômica foi provavelmente a melhor idéia que uma editora teve no mercado brasileiro de RPG em muitos anos, e esse retorno dos jogadores só comprova isso. Conheço gente que parou de comprar livros de RPG na época do GURPS terceira edição e que catou a versão da Jambô do M&M para fazer uma preza para a iniciativa , e claro, pelo precinho camarada!

Ambrosia: Guilherme, o que te levou a decidir pelo lançamento simultâneo do Manual 3D&T Alpha em versão impressa paga e em versão PDF gratuita? Com certeza é uma jogada de marketing muito interessante, mas acha que compensa o risco?

Guilherme: A idéia de disponibilizar o Manual 3D&T Alpha gratuitamente tem como objetivo levar o RPG para a maior quantidade possível de pessoas. O 3D&T é um ótimo sistema para iniciantes — é fácil, rápido e, acima de tudo, divertido —, por isso é uma ótima porta de entrada para o hobby. Assim, de um ponto de vista de marketing, a Jambô está criando novos clientes potenciais. Pessoalmente, também acho muito legal a oportunidade de levar o RPG, um hobby que considero saudável e muito divertido, para outras pessoas.

Bom acho que com essa resposta encerro meu caso. Os caras liberaram a distribuição do Manual 3D&T Alpha em PDF não só porque são bonzinhos, mas com uma jogada visando o aumento de seu público potencial, e para isso tomaram um curso de ação inovador aqui no Brasil. Como diz o Garrell, muito respeito pela Jambô, os caras sabem o que fazem e não tem medo mesmo de tentar novas soluções e idéias para o mercado nacional de RPG.

A entrevista está bem legal, parabéms pro Nume. Só acho que faltaram algumas perguntas mais gerais sobre o mercado de RPG nacional, ou ainda sobre o contato da editora com seu público, que é feito de maneira soberba nos fóruns da Jambô. O próprio Nume postou alguns comentários sobre a entrevista e suas expectativas, e achei a idéia foda, ficou bem parecido com os extras de um DVD da entrevista, uma forma muito legal de deixar o Ambrosia com o material exclusivo, e simultaneamente oferecer mais profundidade e bombar o seu blog pessoal. Vou tentar fazer algo assim sempre que escrever para o D3system!

2 Comentários

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

  1. Jaime Daniel disse:

    dammit! Perdi tempo e fui passado pra trás! Eu já esteou fazendo isso, mas com RPGs independentes dos EUA. Eu só estava esperando ter mais algumas respostas. Agora vão dizer que copiei a idéia… :(
    Ah, e daí?

  2. Nume disse:

    Opa, obrigado pelos elogios, Rocha! Como eu tinha dito no .20, a entrevista não foi tuudo o que eu queria pra ela, mas foi boa. O problema, pra mim, foi a forma que ela foi feita: escrevi todas as perguntas e enviei tudo de uma vez para o Gui responder.

    Bola fora. Não repito mais isso. Da próxima, vou tentar entrevista por telefone, ou perguntas e-mail a e-mail ou mesmo uma olho-no-olho quando eu tiver a oportunidade de uma viagem para POA.

Comments are now closed for this article.