Eternal Defender – o guerreiro épico

A Wizards liberou ontem outro preview do Martial Power, e se da outra vez tivemos uma paragon path, agora é a vez de um epic destiny – o Eternal Defender. Achei ele meio mais ou menos, mas vai ver que é por ainda não ter jogado os níveis épicos, o que aliás deve demorar um bocado ainda.

A primeira crítica é que o destino não trás uma possibilidade definida de imortalidade, o que até então, se não me engano, é a primeira vez que acontece em uma epic destiny, sendo que outras muito menos óbvias tem seus caminhos para evitar a morte. O poder diário Implacable Destruction também é um ponto bem fraco –  e permite que até o fim do combate os ataques que errem o alvo causem dano igual ao bônus de Força do Eternal Defender. Ou seja, em média uns 10 pontos de dano no 26 (!!!) nível. Bem meia boca…

No entanto as outras três habilidades do epic destiny são boas e parecem divertidas. Unending Strength de 21 nível aumenta a Força do personagem em 2 pontos, dobra sua capacidade de carga e permite que uma vez por dia recebe um bônus de +10 em um teste de Força (mas não em um ataque). Godlike Stature de 24° nível é bem estranho – a categoria de tamanho do personagem não muda, mas ele cresce um bocado, passa a ser capaz de usar armas de um tamanho maior e seu alcance aumenta em 1 quadrado. Finalmente o Great Power de 30° nível pewrmite que uma vez por dia o Eternal Defender trate um ataque corpo-a-corpo bem sucedido como se fosse um 20 natural, ou um ataque corpo-a-corpo que tenha errado o alvo como um acerto comum. Nada mal…

O meu problema com o Eternal Defender é o mesmo que tenho com a maioria dos epic destinies – achei meio sem sal, algo meio desconexo da classe e do próprio cárater épico e supostamente poderoso que deveria ser transmitido nos níveis épicos. Nas outras epic destinies apresentadas no Player’s Handbook, essa pegada de “maior que a vida” é passada através do fim da carreira do personagem, das possibilidades de se tornar imortal, mas o Eternal Defender deixa a desejar nisso. Embora seja bem fácil de mudar, principalmene com um jogador criativo!

9 Comentários

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

  1. Nume disse:

    Engraçado, eu que não sou chegado na 4E adorei o Eternal Defender. Sobre o poder diário dele, talvez uma média de dez pontos de dano pareça pequena, mas vamos e convenha-mos, não fosse esse poder ele causaria zero de dano quando falha-se em um ataque. Então, entre dez e zero, qual você escolhe?

    Eu achei esse destiny parecida com a lenda grega do cara que carrega o mundo nas costas, sei lá. Foi só impressão?

  2. rsemente disse:

    O poder Great Power lembra a habilidade da miniatura Skullcleave Warrior que permite um critico na lata em qualquer um! poder que garante a miniatura a valores bem altos no mercado de avulsas. Esse poder é representado no RPG pelo Unavoidable Strike (Immed, when hits; crit. Rchg 6.) poder para o LEVEL 15 SOLDIER!

    Se um nivel 15 pode ter essa habilidade então essa habilidade do Eternal Defender é um lixo!

    Passo!

  3. Rocha disse: (Author)

    Engraçado, eu que não sou chegado na 4E adorei o Eternal Defender. Sobre o poder diário dele, talvez uma média de dez pontos de dano pareça pequena, mas vamos e convenha-mos, não fosse esse poder ele causaria zero de dano quando falha-se em um ataque. Então, entre dez e zero, qual você escolhe?

    Claro, dez é melhor que zero : )
    O que eu questiono é que esse é um pode de 26° nível, e para tanto me pareceu bem fraco.

    O poder Great Power lembra a habilidade da miniatura Skullcleave Warrior que permite um critico na lata em qualquer um! poder que garante a miniatura a valores bem altos no mercado de avulsas. Esse poder é representado no RPG pelo Unavoidable Strike (Immed, when hits; crit. Rchg 6.) poder para o LEVEL 15 SOLDIER!

    Rsemente uma coisa que eu aprendi com o DDM 1.0 ainda é que as stats de RPG dos cards que acompanham as miniaturas são totalmente zoados, a maioria não dá mesmo pra levar a sério. Não sei como está com o 2.0, porque pra ser sincero eu nem olho mais a parte de RPG dos cards, mas antes eram tantos os erros e as coisas sem noção que valia mais a pena pegar o Livro dos Monstros I, II, III, IV e V que os cards.

    Acho que é bem o caso aqui com o exemplo que você deu do Unavoidable Strike : )

  4. Nume disse:

    Sei lá, eu não jogo a 4E ainda, não tenho uma base para falar se o dano é fraco ou não, mas se houverem outros features em que ele ganha bônus de força como naquele de 21º nível, talvez valha a pena…

    Enfim, eu gostei mais do conceito da build, já que das regras eu estou meio que por fora.

  5. rsemente disse:

    Mas de qualquer forma é um bom pretesto para um jogador espertinho ou mestre chato vir com a regra e botar pra F%$&@, afinal é um card oficial da wizards para D&D (Aguem sabe se saira um D&D Miniatures pra 4 Edição?).

  6. rsemente disse:

    Sim e por outro lado o critico do soldier não faz tanto estrago quanto o critico de um Personagem do Jogador.

  7. Rocha disse: (Author)

    (Aguem sabe se saira um D&D Miniatures pra 4 Edição?).

    Errr… o D&D Miniatures 2.0 é exatamente isso não?

  8. rsemente disse:

    Errr… o D&D Miniatures 2.0 é exatamente isso não?

    Não, um livro qeu adapte algumas coisas das miniaturas e para miniaturas, como o combate em massa, alguma classe adicional (como foi o marshal na 3.5), etc.

  9. Rocha disse: (Author)

    Não, um livro qeu adapte algumas coisas das miniaturas e para miniaturas, como o combate em massa, alguma classe adicional (como foi o marshal na 3.5), etc.

    Ah sim… Não sei, acho que até pode sair, mas as miniaturas hoje estão muito mais próximas do D&D que no DDM 1.0, talvez nem seja necessário.

Comments are now closed for this article.