Testando o Character Builder

Dez dias atrás foi liberado para assinantes do D&D Insider o download da versão beta do Dungeons & Dragons Character Builder, e como eu já havia prometido vou dar uma analisada por aqui além de indicar outros lugares onde a ferramenta foi avaliada.

Diferentemente de várias outras pessoas, não tive problema nenhum com a instalação, talvez por ter o mínimo de sabedoria e não utilizar o Windows Vista, já que rolava um bug que segundo o Randy Buehler foi corrigido. Depois de instalado o Character Builder se mostrou bonitinho e simples, sem muitas inovações, mas fazendo o trabalho de maneira elegante e tranqüila. Pelo menos a maior parte dele…

A tela inicial do programa, vista acima, apresenta três opções básicas – Load Character, Create New e Quick Character. Load Character é auto-explicativo, e Quick Character cria um personagem em alguns segundos, embora a customização fique por conta do programa: você escolhe nome, raça, nível, classe e build do personagem, e o Character Builder faz o resto (talentos, poderes, atributos, perícias…) de maneira relativamente otimizada. Não é exatamente recomendável para personagens de jogadores, mas pode quebrar o galho na hora de criar aquele NPC de emergência.

Mas a grande estrela é obviamente a opção Create New, onde todas as opções do personagem são feitas pelo jogador – e o programa lida com elas muito bem, tanto no que tange as informações de cada talento/poder/pericia, como em termos de interface, bastante simples de usar, embora exija cliques demais. Mais sobre isso a frente…

No Create New a primeira tela que surge é a da escolha da raça, e além das oito apresentadas no Player’s Handbook também temos doze do Monster Manual (Bugbear, Doppelganger, Githyanki, Githzerai, Gnomo, Goblin, Hobgoblin, Kobold, Minotauro, Orc, Shadar-kai e Shifter), duas de Forgotten Realms (Genasi e Drow) e duas apresentadas na Dragon (Gnoll e Warforged). Todas com uma bacana explicação na barra lateral. Vamos de Gnoll neste teste!

Hora de escolher as classes, e além das oito conhecidas do Player’s Handbooks também temos os Artificers da Dragon #365 e a classe Swordmage de Forgotten Realms. Cada classe tem seus respectivos builds, que são opcionais, e vou ignorá-los para escolher tudo por conta própria. Para nosso amigo gnoll escolhi ranger como classe, e o estilo de combate Two-Blade Fighting Style.

Agora hora da diversão, os atributos! Todas as principais opções estão aqui: escolha automática do programa, que segue um padrão de atributos 18,14,11,10,10,8 (err… não!); a clássica rolagem de 4d6 retirando o menor valor; os atributos padronizados do PH (16,14,13,12,11,10); e ainda a chata compra por pontos. Decidi ir pela rolagem, e logo senti falta de um marcador de quantas vezes os dados foram rolados depois que o personagem foi criado- ok, um cara desocupado pode começar o personagem do zero toda vez que sair com atributos ruins, mas pelo menos já daria mais trabalho do que simplesmente ficar clicando em Roll Dice até sair uns stats monstruosos…

Depois temos as pericias e talentos, nada de muito novo aqui. É muito legal que todo o texto relativo a cada uma destas opções apareça no canto direito, dá realmente para fazer tudo sem precisar do Player’s Handbook por perto. Outra coisa excelente é o destaque para as opções válidas ao seu personagem – no que se refere as pericias aquleas que podem ser treinadas pela classe aparecem em negrito, enquanto nos talentos somente aqueles nos quais o personagem cumpre os pré-requisitos aparecem na tela de seleção.

Toda seleção dos poderes também é tranqüila, seguindo a ordem de poderes at-will, por encontro e diários.

Agora é escolher os itens e rituais. A parte de itens mágicos parece bem organizada, e o que o personagem não sabe usar fica em vermelho berrante (e não selecionável). O ranger Canino vai passar sem rituais, e esta pronto para os toques finais, como nome, alinhamento, divindade, idade e por ai vai…

Finalmente o resultado final é a ficha de personagem prontinha do ranger Canino, com direito a cartas dos poderes e tudo, bem bacana.

Conclusão: a avaliação geral da parada é positiva, muito fácil de usar e intuitiva, com uma aparência bem agradável e relativamente bem integrada com o D&D Compendium atráves de links em cada bloco de informação. Minhas críticas vão no excesso de cliques para cada opção – já que não basta clicar no Gnoll como raça por exemplo, mas antes “Choose Gnoll” e depois sim o “Next Step” para escolher a classe. Por que diabos não clicar na raça de uma vez e depois ir para a próxima escolha? Pode parecer chatisse minha, mas quando você tem que escolher umas 15 variáveis no programa a parada realmente enche um pouco.

Outra crítica que eu tenho foi em relação a integração dos talentos e edição da ficha de personagem. Como vocês podem ver eu escolhi o talento racial de Gnolls Claw Fighter que permite tratar as garras como armas leves que causam 1d6 de dano. Ok, bacana, mas essa opção de ataque não apareceu na ficha, apenas o ataque de alcance usando o arco longo. Hmm chato, mas é só editar a ficha né? Mais ou menos… Editar a ficha dentro do programa é bem complicado, principalmente quando você não quer apenas mudar um número, mas criar alguma entrada nova, como no caso do pobre Canino, que precisava do seu ataque com as garras onde não existia nada. Na real depois de 10 minutos tentando eu desisti de adicionar os ataques do rapaz no Character Builder e fui mexer no Acrobat, onde resolvi a parada em aproximados 30 segundos.

Enfim o Dungeons & Dragons Character Builder é divertido e funcional, mas talvez por estar na versão beta, não vai muito além do arroz com feijão mais básico, e ainda pode ter vários ajustes positivos. Segundo o Randy Buehler esta versão beta, que permite a criação de personagens só até o 3° nível, será disponibilizada para todos ainda em Dezembro, e a versão completa para assinantes bem no inicio de 2009, junto com um aumento de preço na pechincha dos $4,95 por mês para assinar o D&D Insider. Provavelmente será neste aumento que eu vou pular do barco se eles não mantiverem algum tipo de assinatura básica, só com acesso as revistas Dragon e Dungeon.

Para encerrar recomendo outras três excelentes resenhas e posts sobre o Character Builder. O primeiro é do ótimo Critical Hits, que fez em um modelo que gostei tanto que copiei por aqui. Outro post bacana, e o único até então em português foi o do Tomo 4e. E finalmente um usuário bem empolgado da ENWorld fez um vídeo de 13 minutos mostrando como o programa funciona, que é simplesmente a forma mais didática e fácil de ver os prós e contras da parada sem ter ele instalado no seu computador.


Deixe um Comentário

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar!