O fim do Ema’s Charsheets e a mais nova jogada da WotC

Esta semana foi fechado o site Ema’s Charsheets, que funcionava desde 2002 criando as melhores fichas de personagens da internet. A página como existia originalmente pode ser vista aqui (através do Internet Archive Wayback Machine), porque no endereço original restou apenas uma nota deixada pelo Emanuelle, jogador italiano responsável pelas fichas:

I’m sorry to inform you that this site is no more.
Wizards of the Coast asked me to take it down, and I complied.

I’m sorry for all the fans who will miss it – I will miss it, too – but it was the right thing to do.

Time to move on…

Declaração enigmática a do rapaz.  Scott Rouse da WotC também escreveu sobre o acontecido e tentou aplacar os ânimos com um comunicado nos fóruns da ENWorld:

I know some of you are upset of about Ema’s web site. I wish that I could explain it for you, but I can’t talk about the details as this is a legal issue.

What I will say is that what happened with Ema’s should not be interpreted as a war against fan sites. We value fan sites like ENWorld, RPGnet, Athas.org, Dragonlance Nexus, Candle Keep and the others that add to the D&D community while respecting our IP and business.

Also, we are still working on our fan site policy which will provide guidelines for the use of Wizards’ IPs moving forward.

A pergunta que muita gente fez foi: porque diabos a Wizards pediu só em 2008 que uma página dedicada a fichas de personagens que existe desde 2002  saísse do ar? Acredito que existam duas respostas para essa pergunta.

A primeira é que desde meados de 2008 o site do Ema não disponibilizava somente as fichas mais legais e bonitas (com destaque para as dinâmicas, que você montava de acordo com as características de raça e classe do seu personagem), mas também um serviço de fichas de personagens preenchidas no próprio site (sem serem baixadas para o PC) e que por uma taxa eram armazenadas no servidor próprio do Ema – ou seja, uma espécie de gerador de personagens online pago, bem nos moldes do que a WotC tem oferecido no D&D  Insider. Para piorar, depois de criadas estas fichas, o site do Ema também gerava todas as power cards dos personagens, prontinhas para a impressão, e como de praxe, bem bonitas.

Se por um lado o Ema veio com um serviço simples e eficiente, que concorria com algumas ferramentas do D&D Insider, não podemos negar que nos últimos anos a própria Wizards tem expandido os produtos que recebem a marca Dungeons & Dragons. Claro que o foco ainda são os livros, mas além das já conhecidas miniaturas, escudos, jogos relacionados, a 4ª edição ainda trouxe um novo tipo de produto – as já citadas power cards, que serão vendidas em decks não-randômicos de 100 cartas a partir de Março de 2009.

No fim das contas acredito que ambos os motivos acima, foram responsáveis pelo fechamento do Ema’s Charsheets. A resposta do Rouse dá a entender que o lance foi a quebra de direitos sobre os produtos da Wizards, provavelmente através das power cards, que não são possíveis de serem feitas pela GSL vigente. Some a tudo isso uma pitada de atraso por parte da Wizards of the Coast em liberar tanto a nova GSL com regras para fansites como em alcançar suas metas com o D&D Insider e temos a receita para o que provavelmente é mais uma ação com repercussões negativas para a editora dentro da comunidade de jogadores.

Comments are closed.