Publicação de RPG em PDF – A história da Secular Games [Parte 1]

Como disse no post da última quarta-feira, vou começar uma pequena série de artigos sobre a publicação de livros de RPG em formato eletrônico, utilizando como base principalmente minha experiência na Secular Games, editora que formei junto com alguns amigos que participavam do Círculo na época. Pensei inicialmente em utilizar os seguintes recortes ao escrever cada post, de forma a abordar as questões de diversos ângulos, misturando o que vivemos com o mercado gringo com teorias e propostas para a publicação de livros de RPG em PDF no Brasil :

  • A história da Secular Games: dois ou três posts abordando quem somos, o que fizemos nestes 3 anos, porque da editora ter ficado parada por tanto tempo, e a proposta de retorno em 2009.
  • Avaliação dos produtos lançados pela Secular: análises dos 5 livros produtos lançados pela editoraentre 2006 e 2008, onde pretendo discutir o formato de cada livro, como fizemos com a arte e diagramação, como estipulamos o preço e retorno em vendas.
  • Perguntas e teorias sobre a publicação de RPG em PDF no Brasil: tentativa de responder as perguntas feitas pelos leitores do blog no post Levantando questões sobre a publicação de RPG em PDF, e tentar pensar um modelo viável para este mercado no Brasil.

Claro que este é apenas um esboço para seguir com os artigos, mas acho que já é uma boa trilha – que pode ser alterada caso as perguntas e direção da conversa apontem para outros caminhos. Como hoje é domingão e o tempo já está escasso, preferi começar com a primeira parte da história da Secular Games, que já havia postado por aqui em 2007 nos primórdios do Área Cinza. O artigo abaixo foi escrito em Janeiro de 2007 como comemoração de 1 ano da editora, e embora o grosso seja reaproveitado, vou fazer comentários sobre algumas coisas que estes dois anos de distanciamento me permitiram avaliar, além de complementar em alguns pontos. E depois da reunião da última semana, nós da Secular estamos em um clima de empolgação bem parecido com este que vivemos em 2007!

O texto abaixo, foi escrito com o objetivo de ser usado para a divulgação de nossa promoção de aniversário e oferecer um breve resumo do nosso primeiro ano no mercado internacional de livros eletrônicos. Algumas coisas descritas abaixo já estão acontecendo a todo vapor, como a tradução do Vikings: Midgard e os últimos ajustes do Secular Games Stat Block Recorder, nosso próximo lançamento. Além disso temos tido algumas idéias interessantes e um plano B que muito em breve pode vir a se tornar o plano A!

Começando do começo! A Secular Games foi fundada no início de 2006,e contava com uma boa parte do Círculo – eu, Tiago, Giltônio, Leo Braca e Ig Barros, e tinha como foco a produção de material para o mercado gringo em formato eletrônico, além de possivelmente adaptar algumas feitas pelo Círculo (ou editoras nacionais) para serem lançadas lá fora. Na época o Círculo estava muito focado em produzir para as revistas de RPG nacionais, e queríamos testar as águas gringas, assim como aproveitar algumas coisas que criamos para o mercado interno e lançar lá fora, como fizemos com o Shadows of Shinobi, nosso segundo livro que na verdade é uma versão expandida de uma matéria bacanuda para a DB #115, com a capa pelo Ig.

A idéia era termos uma equipe auto-suficiente, capaz de produzir livros precisando de pouco ou nenhuma profissional externo, reduzindo assim nossos custos. Tiago e Giltônio ocupavam a função de escritores, com o Giltônio puxando um pouco a função de designer principal por seu domínio de regras da 3ª edição do Dungeons & Dragons, o sistema de regras que escolhemos para nossos principais produtos. O Leo Braca é um designer profissional de mão cheia, e cuidava da identidade visual dos livros, e o Ig Barros dispensa maiores apresentações, e embora à época ele não fosse a potência dos quadrinhos que é hoje, já mandava muito bem nas ilustrações! Nisto eu sou meio que um 2 de paus, cuidando um pouco da parte de manutenção do site e diagramação dos livros com o Leo, dando uns palpites nas regras e textos com Giltônio e Tiago, e cuidando de burocracias e gerenciamento em geral. Esta formação nos permitiu lançar livros esteticamente muito bem acabados com um custo praticamente zero, já que o trampo era feito quase todo por sócios da editora. Mas vamos continuar com o texto sobre o aniversário de 1 ano da Secular…

Nossos três produtos se saíram muito bem em 2006. O primeiro deles, o Advanced Character Guide: Arcane Archer completa um ano junto com a editora e superou em mais de 20% nossa expectativa de vendas do primeiro ano. Como resultado pretendemos dar continuidade a linha Advanced Character Guide em 2007, com os livros Advanced Character Guide: Arcane Trickster eAdvanced Character Guide: Loremaster, este último escrito por Rafael Smith, em nosso primeiro trabalho com um escritor freelancer nacional, e que esperamos ser o primeiro de muitos.

Neste mês de Fevereiro a Secular Games completou um ano de existência. Foi um ano e tanto para todos nós, e dentre as inúmeras coisas que aprendemos sobre o mercado de livros eletrônicos a principal delas é que ele é muito mais complicado do que imaginávamos!

Shadows of Shinobi, uma versão expandida da matéria de capa da Dragão Brasil #115 eo  Lines of Legend: Winter Elves, o primeiro da nova série sobre raças, também não decepcionaram, e têm correspondido nas vendas as boas resenhas e comentários nos sites de notícias. O feedback aos nossos produtos têm sido excelente, e a maior crítica que recebemos em nossos dois primeiros produtos – em relação a pequenos erros gramaticais, não se repetiu no Lines of Legend: Winter Elves, primeiro livro no qual contamos com o auxílio do Paul King, um revisor norte-americano que tem contribuído com a Secular de maneira fenomenal.

Se cometemos alguns erros por falta de experiência com o mercado de PDFs, o principal deles foi traçar uma previsão bastante otimista da velocidade com que lançaríamos nossos produtos. Para o ano passado a nossa previsão era de lançarmos oito produtos, uma média de um a cada mês e meio. A realidade se mostrou bem mais complexa, e o padrão de qualidade que desejávamos em nossos lançamentos se mostrou mais demorado de se alcançar do que havíamos previsto, o que resultou no lançamento de apenas três produtos em doze meses.

Realmente, as vendas do Advanced Character Guide: Arcane Archer superaram nossas expectativas iniciais, e seguir com a linha focadas na expansão das classes de prestígio do Livro do Mestre da 3.5 parecia ser a coisa certa a se fazer. No entanto nunca conseguimos lançar os livros Advanced Character Guide: Arcane Trickster eAdvanced Character Guide: Loremaster em grande parte por desorganização e priorização de outros projetos, além das boas e velhas vidas sociais, acadêmicas e profissionais de cada um.

Essa foi a dura realidade, e na minha opinião, de certa maneira um erro em nossa estratégia. Focamos nossos esforços em livros maiores, com cerca de 40 páginas, que obviamente levavam mais tempo para serem produzidos. Mesmo que fôssemos seguir esta estratégia hoje, o ideal seria misturar produtos menores, de cerca de 10 páginas, entre estes lançamentos maiores, de forma a manter o fluxo de produtos, e conseqüentemente a atenção sobre a Secular lá fora. Uma explicação melhor sobre a importância de manter um fluxo de produtos pode ser encontrada nos próximos parágrafo:

No entanto esta falha nos ensinou uma série de coisas. A primeira delas foi a importância do efeito alavanca que os lançamentos causam sobre as vendas dos produtos mais antigos. O mercado de livros eletrônicos é bem diferente do de livros impressos, e como tal tem suas próprias vantagens e desvantagens. A principal vantagem é o fato de podermos manter um livro a venda por anos, sem nenhum custo de distribuição, estocagem e reimpressões. Sempre que um consumidor se interessar por um produto d20 sobre ninjas, o Shadows of Shinobi estará disponível para ele imediatamente por $5 dólares, o que não ocorreria, por exemplo, com um livro esgotado ou simplesmente antigo. No entanto o volume de lançamentos em sites como a RPGNow é de dezenas por semana, o que significa que os livros eletrônicos, pelo menos das editoras médias e pequenas, têm um tempo de exposição bem menor que o dos livros impressos, que ficam por meses nas prateleiras das lojas chamando a atenção de potenciais compradores.

É ai que o fluxo constante de lançamentos entra. A cada novo lançamento exposto na página principal, os outros livros da editora também ganham visibilidade, o que gera um aumento substancial de suas vendas. Na verdade, percebemos que o impacto dos lançamentos sobre as vendas dos produtos antigos é muito superior a qualquer aumento proporcionado por resenhas e anúncios.

Preferimos então tentar novamente atingir o ritmo de lançamentos que consideramos ideal, e para isso tivemos que organizar nosso processo de criação de maneira mais precisa. Atualmente a produção de um livro conta com três etapas (Design, Desenvolvimento e Editoração). Com este modelo acreditamos que seja possível coordenarmos de maneira simultânea a produção de três produtos.

Além dos já citamos Advanced Character Guide: Arcane TricksterAdvanced Character Guide: Loremaster, pretendemos lançar no primeiro semestre de 2007 o Secular Games Stat Block Recorder e a versão em inglês do Vikings: Midgard, o aclamado livro da editora Conclave, que terá seu primeiro preview disponibilizado em breve.

A produção dos livros em etapas teoricamente nos tornaria capazes de produzir vários livros ao mesmo tempo, e embora seja um ótimo modelo, não tínhamos tempo hábil para nos dedicarmos com tamanha precisão. Ainda assim 2006 foi o melhor ano para a Secular em termos de lançamentos, e embora tenhamos aprendido bastante sobre o mercado gringo e as dificuldades da produção de livros de RPG não conseguimos efetivamente transformar isso em uma melhoria em nosso fluxo de produção, não por falta de retorno ou aceitação dos produtos, mas devido a uma série de desafios profissionais e acadêmicos que enfrentávamos na época. Por isso mesmo a tentativa de utilizar escritores freelancers, como forma de otimizar nosso fluxo de lançamentos, mas que infelizmente não decolou porque nossa equipe de produção gráfica enfrentava exatamente os mesmos problemas!

Ainda assim com todos os problemas e apenas três lançamentos, conseguimos vender cerca de U$1000 de nossos produtos, com um ganho bruto (descontando a porcentagem cobrada pelas lojas virtuais) de aproximadamente U$700, o que eu não considero nada mal para uma empreitada que era organizada em nosso tempo livre como um hobbie.

Nas próximas partes da história da Secular os anos de 2007 e 2008, onde demos uma parada completa, e as idéias para um retorno em 2009. O post seguinte sobre a publicação de RPG em formato PDF será respondendo algumas das excelentes perguntas feitas por aqui!

Comments are closed.