Entrevistas sobre 2009 – Editora Daemon

E vamos para mais uma das mini-entrevistas sobre o mercado de RPG em 2009 nesta semana mutilada pelo carnaval! Relembrando: em Dezembro dei início a um experimento – pequenas entrevistas padronizadas com 14 figuras e grupos que considero importantes na cena do RPG nacional, sobre como avaliavam o ano que estava acabando.  A idéia não era fazer uma grande pesquisa com centenas de entrevistados, mas tentar montar um mosaíco com algumas peças chaves do RPG por aqui, e com base nas opiniões e pontos de vistas de cada um iniciar uma discussão sobre os rumos do hobby no Brasil. Na semana passada tivemos os caras do Paragons, e agora é hora de publicar a entrevista da Daemon Editora, cujas perguntas foram gentilmente respondidas pelo Norson Botrel, fundador da editora junto com Marcelo Del Debbio:

1- Como vocês avaliam o ano de 2009 para o mercado nacional de RPG? De forma geral foi um ano melhor ou pior que o anterior? Por quê?

Grande Rocha, pra gente é complicado opinar sobre o mercado de RPG em 2009 porque a Daemon ficou voltada quase que exclusivamente para outras áreas. Para a editora, foi um dos melhores anos de todos; ganhamos dinheiro a beça, publicamos muita coisa, mas quase tudo voltado para Ordens Iniciáticas e ritualística, coisa que não sai para vender no mercado. De RPG, tivemos só reimpressões, dois lançamentos da linha Maytreia (Xatrias e Shudras). Nossos livros de RPG venderam bem, mas de uma certa maneira, abaixo de 2008. Ano sem bienal do Livro em SP sempre é mais fraco, mas foi satisfatório.

2- Qual foi a melhor notícia, iniciativa ou lançamento do RPG nacional este ano na opinião de vocês?

Não acompanhamos. Para nós, foi darmos continuidade à linha Maytreia, finalizando os 4 primeiros Suplementos das Ordens (Bramanes, Xatrias, Vaysas e Shudras).

3- De forma mais geral, como você enxerga o ano de 2009 para o mercado mundial de RPG? E qual a notícia, iniciativa ou lançamento que mais se destacou neste ano?

Estávamos completamente por fora do mercado internacional de RPG.

4- Quais foram seus principais projetos, lançamentos ou iniciativas em 2009? Eles responderam as suas expectativas?

Nossos principais projetos foram um livro sobre Kabbalah, um livro sobre os 72 Nomes de Deus, um livro sobre tarot comparado a kabbalah e uma enciclopedia de mitologia greco-romana. Todos eles estão de acordo com as espectativas.

5- Quais são suas expectativas para o mercado de RPG nacional para 2010?

6- Você já tem projetos, lançamentos ou iniciativas previstos para o ano que vem? Se sim nos fale um pouco sobre eles!

Estamos negociando uma linha nova de RPG de Fantasia. Assim que fecharmos o contrato eu aviso, mas acredito que será uma ótima surpresa para o mercado de RPG.

Comentários: Já sabíamos que a Daemon não teve nenhum lançamento na área de RPG em 2009, apenas as reimpressões dos livros de Maytreia, já que como dito pelo Norson na RPGCon e repetido aqui, a editora decidiu focar seus recursos em outras áreas. Mas não encontrei estes outros lançamentos no catálogo do site da Daemon, e nem mesmo no BuscaPé, onde constam além dos livros de RPG apenas os dois lançamentos de artes marciais da editora, que se não me engano são anteriores a 2009. Mas também sei que lançaram uma enciclopédia de mitologia em 2008 que não aparece em nenhuma destas listas, então pode ser só uma pisada na bola de divulgação e listagem do que rolou ano passado pela editora.

Também achei meio estranho uma editora primariamente de RPG, que embora esteja inteligentemente diversificando suas área de atuação, não esteja por dentro do que aconteceu no mercado de RPG nacional e gringo. Sempre considerei que a visão da Daemon sobre o mercado bem inteligente, embora sujeita a diversas críticas principalmente no que se refere a como executavam suas idéias, e a variedade de gêneros que abordaram em seus títulos mostravam que eles estavam antenados com o que estava bombando no mercado nacional…

Valeu pela entrevista Norson, e espero mesmo que a editora retome os lançamentos de RPG este ano, quem sabe com o anúncio desta nova linha de fantasia, já que por seu pioneirismo no mercado nacional, mesmo sem lançar nada por um ano a Daemon ainda possui uma comunidade de jogadores incrivelmente forte, como as centenas de netbooks usando o sistema da casa evidenciam!

21 Comentários

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

  1. Filipi disse:

    Faz tempo mesmo que não vejo mais nada para o sistema Daemon, uma pena pois é um ótimo sistema com boas ambientações. Espero que essa linha de fantasia venha a sair.

  2. ReyOoze disse:

    Impressão minha ou a pergunta 5 foi ignorada?

    De resto, a iniciativa é muito boa Rocha, dá pra notar quão diferentes são as "visões" dentro do mercado de RPG.
    Acho que pra falar de ocultismo eles tem que se ocultar,por isso a Daemon sumiu em 2009 e não dá muitos sinais de interesse no RPG em 2010.

  3. Tenho esperanças que a Daemon volte a trabalhar com RPG. Ela sempre teve uma grande base de fãs que são bem fiéis ao Sistema.

    Espero que esta linha de fantasia medieval seja boa e realmente saia!

  4. Del Debbio disse:

    Salve Grande Rocha,
    Realmente, acabamos ficando totalmente de fora do mercado de RPG em 2009. A razão principal é falta de gente para escrever os livros, por incrível que pareça. Tenho me dedicado ao estudo das diferentes ritualísticas e liturgias dos ritos maçônicos/rosacruzes, o Shaftiel está na área acadêmica, o Thiago (Cães de Guerra) está se formando, o trio segue caminhos separados (Mônica, Panini e MTV)… o único que entrega livros atualmente é o Danilo (Maytreia). A linha do RPGQuest (minha favorita) teve problemas quando a DINAP comprou a Schinaglia e mudaram as regras de distribuição em banca. Para fazer um produto tão bom e tão barato, apenas com tiragens enormes, o que não tem como rolar por enquanto.
    Por enquanto, estamos reimprimindo os livros antigos e dando suporte para os netbooks, matérias e divulgando o RPG como podemos. espero que em 2010 a Editora consiga voltar mais forças para nosso hobby querido.

    abraçao
    Marcelo Del Debbio

  5. O Goblin disse:

    Basicamente pelo que eu entendi….

    RPG 0 X 10 ESOTERISMO

    Pelo menos no lado da Daemon, realmente é meio chato ver que a editora parece estar pensando assim. Tomara que as outras editoras tenham visoes diferente.

    Show as entrevistas.

    • Del Debbio disse:

      Editoras nao vivem de RPG, editoras vivem de Dinheiro. Livros do tipo que a Daemon lançam exigem meses de pesquisa, e o mercado não está em condições de bancar estes meses… para ter uma idéia, um livro padrão do Sistema daemon vai vender 500-600 exemplares por ano, ao preço de 29,00… uma enciclopédia de mitologia vende 2.000 exemplares por ano ao preço de 100,00. O que voces acham que vale mais a pena eu investir 6 meses de pesquisa?

  6. Eu não acho tão ruim que a Daemon tenha focado todos os seus lançamentos praticamente em outra área. É o único jeito da editora não morrer. Mesmo a Devir, com a força do D&D, anda publicando livros de Sci-Fi.

    Além do mais, todo o material pode estar relacionado com a linha de RPG deles e a editora tem intenção de voltar ao mercado de RPG. Quando isso acontecer todo esse material poderá ser aproveitado.

    Não sou o maior fã do sistema Daemon, mas acho a iniciativa da editora excelente.

    • Matheus Barros disse:

      A Devir poderia até ganhar mais grana, se não competisse com os revendedores.

      Existe muita loja de RPG que ia pedir livros e até mesmo cards, e a Devir falava que não tinha em estoque. Acabava que tinha gente que percebia que tinha ainda alguma coisa, mas a Devir dava prioridade para a Terramédia.

      É uma pena… :( E a Terramédia por vezes acaba com uns bons encalhes! rs

  7. Arquimago disse:

    Dragon Age? Acho que não mas é um cenário de fantasia novo…

    Falando mais serio, não sou muito fã do sistema Daemon, joguei pouco admito, mas não sei a nova versão com pontos e niveis me pareceu estranha…

    Porem o material deles é de muita qualidade e os cenários interessantes e vou gostar muito deles voltarem para o mercado, afinal assim o mercado como um todo pode se fortalecer!

  8. Talude disse:

    Eu acredito que a Daemon pode, se quiser, fazer um bom ano em 2010. Uma possibilidade seria lançar manuais de RPGQuest sem as miniaturas e compatíveis com os módulos básicos (que eu adoro!)

    Eu quero continuar com material apra Daemon e RPGQuest no meu blog, e será o que farei. Tato q queria produzir um netbook extra oficial ligado a um dos cenários, vamos ver o que dá :)

  9. Dan Ramos disse:

    Ah peraí, ninguém se toca que uma empresa precisa de dinheiro? É preciso investir no ramo que dá, né? E sinceramente, tem muita coisa que dá mais dinheiro que RPG por aqui.

  10. Shinken disse:

    Espero que os livros de mitologia da Daemon tenham menos picaretagem que os de RPG.

    • Wallace disse:

      É o tipo de resposta que não acrescenta em nada.
      O cara pretende comprar os livros da Daemon, vai todo pimpão na livraria pra comprar um Guia de Mitologia e chega em casa e abre um Guia de Culinária, é isso?

      Foda é que se vomita gratuitamente um "picaretagem" que não tem outra função além de provocar pra poder aparecer.

  11. Paulo Ramon disse:

    Sou fã do RPG Quest e tenho algum material referente a ele, mas nunca gostei do modo como os donos da Editora trataram os clientes (tanto em comunidades do Orkut como no site oficial).

    Vi que essa entrevista foi totalmente respondida de má fé, visto respostas como: “Estávamos completamente por fora do mercado internacional de RPG.” a total ausência de resposta à pergunta 5.

    Um nicho que já é, por si só, muito pequeno só tende a diminuir se não for trabalhado, principalmente, o lado do cliente, um exemplo de bom relacionamento com o cliente vemos na Editora Jambô.

    Enfim, valeu pela iniciativa da entrevista, mas não gostei da forma como a mesma foi respondida.

    Abraços.

    • Rocha disse: (Author)

      Vi que essa entrevista foi totalmente respondida de má fé, visto respostas como: “Estávamos completamente por fora do mercado internacional de RPG.” a total ausência de resposta à pergunta 5.

      Oi Paulo, também tenho críticas em relação a forma como a editora se relaciona com o público em algumas listas e outros espaços onde se debate RPG, mas não acho mesmo que a entrevista tenha sido respondida de má fé, pelo contrário. Ora, se os caras estão por fora do mercado internacional, o que eles deveriam ter respondido? Embromado? Achei honesto até demais neste ponto. E vi a falta de uma resposta da questão 5 tanto como se ela tivesse sido respondida também na questão 6, sobre a tal linha de RPG de fantasia.

      Abraços!

  12. Hax disse:

    A linha Trevas-Arkanum na minha opinião não devia nada para o WOD. Grandes livros, onde era possível perceber a evolução dos autores, onde cada livro acrescentava muito mais ao cenário.

    Mudando de assunto, bem que podiam ter lançado os RPGQuest Super's e/ou Mech…

    • Matheus Barros disse:

      Aproveitando a dita "picaretagem" lá em cima… WOD sim é picaretagem! rs
      Acho que a liva Trevas-Arkanum é muito muito muito mais legal! :)

      E finalmente, após tantos anos, consegui comprar o Spiritum! rs

  13. Rogério Salles disse:

    Queria comentários do Del Debbio sobre esses livros que o Norton falou, sobre 72 nomes de Deus e não-sei-que-lá. Isso sim me parece uma graaaandeee picaretagem, já que nem o Marcelo os citou…

    Falar que estão ganhando "rios de dinheiro" com livros inexistentes é coisa pra Ocultista epic level mesmo :D

  14. Cinza disse:

    Po que pena, a daemon é muito legal, o trevas é lindo e o Tormenta foi rpg que eu mais joguei, acho que a Daemon ainda devia investir no RPG, ainda tem como dar lucro, é só fazer um livro muito foderoso, ao invés de vários cenários diferentes, o que acaba ficando disperso. Acho que o Trevas devia ser o produto principal destacado, fazer uma nova versão dele melhor, maior, mais bonita e devidamente suplementada e com bastante apelo comercial, nem que seja incluir jogadores monstros e ou botar o tarcisio meira fazendo a propaganda agora que vcs se encheram de dinheiro, não se esqueçam das origens e matenham a chama do RPG viva.

Comments are now closed for this article.