A primeira semana do Violentina

Como vocês devem ter percebido, o Violentina vai ser o grande tema do mês por aqui no Área Cinza. Mas o meu objetivo não é ficar pimpando a campanha do jogo (isso eu já faço no twitter da Secular), mas sim trazer uma análise e discutir o modelo de financiamento coletivo, já super bem sucedido entre os indies gringos e dando belos passos iniciais por aqui. Na real, acho que esse é o tipo de post que eu faria mesmo que não tivesse nada a ver com o Violentina!

Mas que bom que eu tenho, já que além de estar super orgulhoso da parada, possuo acesso aos dados da campanha e posso fazer minhas discussões sobre eles. O objetivo de hoje vai ser bem simples – dar uma olhada na progressão das contribuições na campanha de financiamento coletivo do Violentina e discutir como ela se desenvolveu em sua primeira semana, entre a manhã do dia 1º de Agosto até a segunda-feira seguinte (08/08).

Primeira semana de campanhaFica evidente que o primeiro dia foi o que decidiu a parada, no qual arrecadamos mais de R$3.200,00 em menos de 24 horas. Já falei um bocado sobre o primeiro dia (inclusive dividido em horas, que demente não?) então vou pressupor que vocês leram aquele trabalhoso post! A primeira coisa que chama a atenção após a subida meteórica do dia primeiro é como a campanha teve dois dias de estagnação – se fechamos a meia-noite do dia 01/08 com incríveis R$3.200,00, não posso negar que fiquei um pouco decepcionado em fechar a terça 02/08 em R$3.380,00, valor que se manteve imutável até o fim do dia 03/08!

Como o Ooze apontou bem,  acho que o pessoal pode ter achado que por ter batido a meta inicial de R$2.000,00 a campanha não precisava mais de colaboradores. Também nos preocupamos com isso, e fizemos uma série de tweets, posts e comentários em listas e blogs alertando que o Violentina já estava garantido, mas que quanto maior o valor que a campanha levantasse melhor, tanto pra nós (obviamente), como para os que já haviam colaborado, tendo em vista a possibilidade de aumentarmos as recompensas. Depois sentamos com o Eduardo e fechamos algumas recompensas extras caso a campanha alcançasse o valor de 4 mil reais. Isso foi essencial por dois motivos:

  • Colocou uma nova meta a ser alcançada: convenhamos, exceto no trabalho, todo mundo adora metas e recompensas. Uma das coisas legais (e ainda pouco explorada) é que as campanhas de financiamento coletivo se parecem com os jogos que curtimos. Estão ali os “níveis”, as recompensas definidas, a chance de fracasso ou sucesso baseados na cooperação, enfim, uma campanha de financiamento coletivo bem planejada não deve em nada a todo o lado mais behavorista do Dungeons & Dragons. Com isso colocamos uma nova meta, um novo desafio, e claro, mais umas pecinhas de ouro no seu bolso caso a campanha batesse o novo valor!
  • Gerou um novo ciclo de divulgação: no dia 02/08 até eu já estava com overdose de Violentina! Modéstia a parte, a campanha de divulgação foi excelente, teve um amplo apoio dos blogs e de jogadores no twitter, enfim,  bombou demais no primeiro dia de campanha. Por isso digo que nos dias 02 e 03 a galera estava de “ressaca” de Violentina. Nada mais normal – a campanha bombou brutalmente por 24 horas, bateu sua meta em menos de três, e todo mundo fez sua parte. Com a nova meta demos um restart no jogo, e geramos uma nova onda de interesse pelas recompensas e o desafio.

O resultado foi que no dia 04/08 não apenas tivemos mais um monte de tweets e posts, mas fechamos o dia em R$3.620,00, ou seja, R$240 reais acima do valor dos dois dias anteriores. Nada mal… Essa tendência se manteve até o final da sexta dia 05/08, quando chegamos a meia-noite no valor de R$3.810,00. Mas já estávamos pensando em algo para tacar fogo na campanha durante o fim de semana!

Os mais atentos devem ter percebido que no sábado e domingo a campanha do Violentina teve saltos fora do normal. Isso se deu devido a nossa estratégia de oferecer para aqueles que já haviam colaborado a possibilidade de darem upgrades em suas recomepensas para um número limitado de caixas e uma, apenas uma, maleta. Na real, nossa intenção inicial era de colocar mais caixas e mais uma maleta na página do Violentina no movere.me, mas batemos de frente com o seguinte problema: o que fazer com quem queria uma caixa ou maleta, mas elas já haviam se esgotado, e então contribuiu com um outro valor? Achamos que seria injusto com esses colaboradores colocar mais caixas diretamente no movere.me sem antes oferecer uma oportunidade para estes primeiros financiadores da campanha, e fizemos isso por e-mail através da possibilidade de upgrades. Falarei mais sobre esse lance em detalhes no próximo post, provavelmente na quinta, mas por enquanto resta saber que a estratégia teve um resultado excelente!

Fechamos o sábado 06/08 com R$4.397,00, um aumento de quase 600 reais em um dia, e batendo a meta de 4 mil com louvor! Wow! No domingo a parada se manteve quente e passamos a régua em R$4.727,00, mesmo valor que a campanha começou na segunda 08/08, quando completou uma semana de existência.

Atualmente a campanha se encontra muito próxima de bater os 5 mil reais (enquanto escrevo estamos em R$4.937,00 para ser exato), e temos a expectativa de passar os 6 mil até o final, alcançando três vezes o valor pretendido inicialmente. Incrível não? Mas algo que aprendemos essa semana é que colocar a campanha no ar é só a primeira parte do trabalho de financiamento. É essencial retroalimentar a parada, escutar o retorno da galera, e pensar formas de reaproveitá-lo. Para uma campanha que foi bem sucedida antes do prazo limite, esse processo é ainda mais importante – e uma dica que já dou para aqueles que forem se arriscar nas águas do financiamento coletivo é já terem cartas na manga e alguns planos de ação caso sua campanha bata o valor inicial, especialmente muito cedo…

Um Comentário

O que acha? Tem alguma crítica ou sugestão? Só mandar! Deixe um Comentário

Trackbacks for this post

  1. A Segunda Semana do Violentina!- Secular Games

Comments are now closed for this article.