Sobre

O Área Cinza existe desde Janeiro de 2007, quando o post abaixo foi publicado pela primeira vez. Desde então o blog passou por uma série de mudanças tanto no seu formato, como de conteúdo e atividade, as quais tentei recuperar de alguma forma no artigo – Finalmente o tal post de 2 anos. Segue o texto de inauguração do blog:

Nas últimas semanas tenho acompanhado mais blogs, sites e Live Journals de pessoas relacionadas à indústria do RPG do que portais de notícias e páginas de editoras, e me surpreendi com a quantidade de informações bacanas e interessantes que sequer chegam a fóruns e afins. Curiosidades sobre a produção de um determinado produto, ótimas referências de leituras e a reação dos escritores e designers as críticas e sugestões do público foram às coisas que mais me atraíram neste tipo de página, que infelizmente não existe no Brasil.

Por outro lado estou cercado de pessoas que levam o RPG bem a sério (mas não o suficiente para se tornarem cultistas, canibais ou jogadores de live action), que adoram discutir exaustivamente sobre as escolhas feitas em cada sistema/cenário/aventura e outras questões relacionadas ao design dos jogos de RPG. Essas discussões são extremamente divertidas e me impulsionam a tentar coisas novas em meus jogos e no material que escrevo, além de geralmente renderem ótimas piadas envolvendo os sistemas preferidos de cada um. Recentemente estava me questionando porque nunca escrevi sobre elas o tanto que deveria enquanto havia tempo, pois minha memória é horrível e acredito que já perdi muito destas discussões com o passar dos anos.

E finalmente estava sentindo falta de escrever algo relacionado à cultura nerd e RPG em especial. Com o hiato da Dragão Brasil no fim de 2006 eu parei de escrever qualquer coisa relacionada a RPG, assim como nunca me dediquei a escrever sobres outros assuntos de meu interesse como quadrinhos, séries, outros jogos, cinema e música.

O objetivo aqui então é preencher essas três lacunas em ordem de importância: Primariamente é um espaço onde colocarei meu ponto de vista sobre a indústria do RPG (gringa e nacional), além de comentar os projetos que estou envolvido. Em segundo plano pretendo escrever um pouco sobre a teoria envolvida na criação dos jogos e o que aprendo constantemente com o ótimo grupo de jogadores que conheço. E eventualmente pretendo escrever sobre as pequenas maravilhas do mundo nerd que fazem nossas vidas mais divertidas apesar da vida acadêmica e/ou trabalho.

Meu nome é Rafael Rocha e essa é a Área Cinza!

Embora muita coisa tenha mudado nestes mais de 2 anos, um bocado permaneceu igual: eu contínuo abismado com a quantidade e qualidade das notícias e análises que vejo em blogs e páginas pessoais de escritores e jogadores de RPG; tenho tido discussões cada vez melhores sobre nosso hobby com meus amigos e pessoas que conheci por aqui; e os nomes Rafael Rocha e Área Cinza se mantêm!

Tenho tentado dar uma diversificada no blog, falar um pouco menos da 4ª edição do Dungeons & Dragons – o grande tema de 2008, embora em certa medida seja impossível ignorar o impacto que a Wizards of the Coast e a marca D&D possuem no mercado de RPG. Também tenho minhas preferências, gostos e preconceitos como todo mundo, e por tanto por não acreditar no conceito de neutralidade, como também não me propor a ser um “jornalista do RPG”, não me esforço muito para mantê-los de fora dos meus posts. No entanto não pretendo esconder minhas preferências, aliás acho que a postura menos ingênua é justamente assumir suas referências e gostos ao leitor, e deixar que ele faça uma leitura crítica do conteúdo à partir disso.

Resumindo, antes de tudo o Área Cinza é um blog sobre o que eu gosto e o que eu acho!